Coisas que estão na minha cabeça

Estou há alguns dias sem escrever nada que considere digno de ser colocado aqui e isso me deixa com uma sensação de culpa gigante. Acho ruim não postar todos os dias e acho ainda pior ficar ausente por tanto tempo.

Felizmente, estou numa fase de muito trabalho, fazendo algo que me deixa realmente satisfeita e estou bem alegrinha. Agora, depois de todas as mudanças que aconteceram nesse aspecto da minha vida, tenho fé de que vou alcançar a realização profissional com a qual sempre sonhei. Ônus e bônus de toda situação e eu sei que preciso organizar melhor minha agenda, para conseguir dar conta de tudo que quero. Daqui a pouco consigo e acabo com o sentimento de culpa.

De qualquer forma, resolvi aparecer, ainda que seja pra não dizer muita coisa, porque estou sentindo muita falta de escrever as coisas que andam passeando pela minha cabeça. Uma delas é a minha preocupação com a universidade, que quase não me viu esse semestre. Espero, do fundo do meu coração, contar com a compreensão dos meus professores, já que eles sabem onde trabalho e que estou passando por uma fase em que minha dedicação quase exclusiva ao Tribunal é necessária. Que eles entendam que esse período é punk mesmo, mas que passa. Amém.

Outra coisa é o pouco tempo que passei em Porto Alegre. Nunca fiz uma viagem tão curta pra lá e a saudade das crianças ficou maior, em vez de diminuir. Isso é muito ruim, porque me deixa triste e eu não tenho tempo nem pra curtir essa tristeza, que, por não ser colocada pra fora, vai se acumulando. Ruim isso, bem ruim. Nem a ruma de Mu-Mu que eu trouxe vai conseguir me ajudar. Mas, de novo, não tenho o que fazer, a não ser esperar o final do ano, quando vou poder estar mais com eles.

E, preciso dizer, esse negócio de me transformar na mulher que quero ser é difícil, viu? Estou me empenhando um bocado, mas tem horas em que tenho vontade de mandar tudo pro espaço e fazer o que me der na telha. Sei que não dá pra agir assim e me seguro, mas pense que numa coisinha que está me dando o que pensar! A minha sorte é que, como tudo está muito corrido, não tenho nem tempo de fazer besteira, só vontade mesmo. Mas vontade dá e passa, certo? Errado! Estou com uma vontade danada, que só pode ter gostado muito de mim, porque ela ainda não passou. A boa notícia é que daqui a pouco, sem ter me apressado, vou matar quem está quase me matando!

Anúncios
Esse post foi publicado em Aprendizado. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Coisas que estão na minha cabeça

  1. theophile gautier disse:

    Esse negócio de querer ser alguém, diferente de quem você é, é barra mesmo. Gosto muito de você do jeito que você é. Essa coisa de dedo podre, que você fala, acho que passa pelo fato de você ser muito confiante e ai determinadas encrencas anunciadas são ignoradas. Logo se dar mal onde se tinha certeza que ia se dar bem é azar. Por outro lado, se dar mal, onde se já se suspeitava desde o princípio que ia acontecer, não é dedo é ignorar os sinais.
    Tem “você” demais nesse parágrafo. Quanto a mim, milito há anos com uma escolhe errada, que já me livrei oficialmente, mas que continua me dando muito trabalho. Foi meu dedo? nada! no meu caso, diferente do seu, é que eu me abasteço da necessidade do outro e fico tentando ajeitar o mundo de todo mundo. Uma verdadeira doença.
    Bom você ter voltado a escrever

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s