Feliz Natal e Próspero Ano-Novo

Não me lembro de ter demorado tanto a escrever minha retrospectiva, como dessa vez. Tanta coisa acontecendo, que eu cheguei a considerar deixar esse ano passar batido. No entanto, tendo deixado de fazer festa no meu aniversário (esse já foi o segundo ano sem) e com isso mudando um pouco a rotina anual de algumas pessoas, não quis fazer o mesmo com o Natal.
2014 foi um ano deveras peculiar. Ano de ilusões que se desfizeram, de decisões que foram tomadas, de mudanças implementadas. Olho para o início do meu ano e me lembro de todos os planos então existentes apenas para chegar à conclusão de que desejos não passam disso. Algumas das minhas maiores certezas se mostraram inúteis e isso foi algo que mexeu comigo.
Perceber coisas parecidas acontecendo com algumas pessoas muito próximas me fez chegar à conclusão de que toda metamorfose precisa ser bem-vinda, mesmo quando não esperada. O nó é que abraçar o que não se espera não é um comportamento comum, ninguém nos ensina a fazer isso. Sem falar no tanto que o desconhecido assusta, incomoda. Sair da zona de conforto, por pior que ela seja, é muito difícil, eu bem sei. E nada fica mais fácil quando a decisão é nossa. A responsabilidade pela transformação chega às vezes de forma avassaladora e isso é aterrorizante. A boa notícia é que, se temos a necessidade de fazer algo diferente, existe sempre uma boa razão, e é ela que nos segura no propósito e nos mantém em movimento.
2014 também foi o ano de algo absolutamente fantástico para mim: a graduação em jornalismo. Ouvir meu nome sendo chamado no dia da colação de grau foi uma das situações mais emocionantes da minha vida. O curso dos meus sonhos finalmente concluído, depois de quatro anos. Foi bom demais, principalmente porque pude dividir com pessoas queridas minha conquista. Foi um dos dias mais lindos desse ano, sem dúvida.
E no meio de tudo isso, encontrei alguém que faz meus olhos brilharem. Alguém longe de ser perfeito, mas cheio de qualidades que me são caras. Alguém que me mostra a cada dia o quanto nós podemos ser melhores, desde que queiramos de verdade. Alguém que presta atenção em mim, me ouve e tem segurado minha mão e me mantido firme depois que tomei uma das decisões mais incríveis da vida: me mudar para São Paulo.
No início do meu ano eu disse várias vezes que este seria o último em Natal. Mas o destino que me vinha à cabeça não era São Paulo, como vocês sabem. E eis-me aqui, organizando a parte prática da mudança, vendendo apartamento em Natal, encaixotando e me desfazendo de pertences. Há alguns dias eu estava apavorada. Mas agora que as coisas estão se acomodando, estou começando a me tranquilizar.
Desejo a todos um Natal abençoado, farto, feliz, cheio de amor.
Para 2015 meu desejo é que nós todos nos lembremos de que algumas de nossas escolhas não nos definem e que devemos nos perdoar por todo e qualquer mal que nos causamos por causa delas.
Que o ano-novo chegue acalentando os sonhos e anseios de todos nós, principalmente para não nos deixar desistir ou esquecer dos nossos propósitos mais importantes. As urgências vão existir sempre e eu espero que não as coloquemos por muito tempo na frente do que realmente vale a pena.
Que Deus continue nos guiando e enchendo nossas vidas de bênçãos. Amém.
Feliz Natal e um lindo e maravilhoso Ano-Novo.

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Feliz Natal e Próspero Ano-Novo

  1. Theo disse:

    Quem sou eu e quem e você… Curioso como o começo do caminho de se achar é se perder. As vezes a gente passa um tempo perdido, mas sente em um momento qualquer que ali começa o caminho do que queremos. Acho que se perder é como perder as amarras e as fundações de nós e quando temos a possibilidade de nos refundarmos e sermos mais sinceros com o conosco mais próximo de nós mesmos. Aliás, quem somos nós mesmo?
    Bacana que você esteja se preparando para essa nova jornada, em terras mais desafiadoras que a primeira Inglaterra, menos seguras que a desbravada França e mais fria do que o quentinho do “quarto-de-empregada-cor-de-rosa”. Desta vez não lhe acompanho, nem daqui de longe. Eu também preciso seguir meu caminho.
    Sempre lhe admirei muito, em vários sentidos.
    Uma vez lhe senti você noutro planeta, onde eu não chegava. Não vou lhe contar, porque você não lembraria… mas as vezes eu acho que você é de outro planeta mesmo (não aquele da vez anterior), mais deste agora… mais deste… da busca da vida completa ou nos limites de seus limites de atrativos.
    Sobre mim… obrigado pela informação aquele dia no Tribunal, pode não ter parecido, mas eu estava meio perdido mesmo.

  2. Theo disse:

    big teeth…. cadê vc…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s