Arles 2

Estava tão cansada quando escrevi o primeiro post sobre Arles, que praticamente o que fiz foi jogar um monte de fotos e escrever um ou outro comentário.

No meu segundo dia na cidade, a ideia era nem ficar lá, porque eu queria muito ir a Les Beaux de Provence, mas no sul da França a siesta é lei e acabei não conseguindo alugar carro.

No final, foi ótimo, porque a parte histórica da cidade é muito interessante. Fui ao Criptoportico de Arles, uma construção erguida num nível abaixo do antigo Fórum Romano, para dar suporte a um terraço do fórum. Era nesse prédio que funcionava a parte administrativa, jurídica, econômica e religiosa da cidade romana.

A parte intocada e aberta para visitação do criptoportico é a sul, e fica embaixo do prédio onde atualmente funciona a prefeitura de Arles.

IMG_0182Depois que se entra no prédio, na portinha abaixo da bandeira francesa, existe uma outra entrada, mas cheguei perto da hora de fechar (a visitação acontece até 17h) e não bati foto. Mas, uma vez lá dentro, o encontro com a história começa.

IMG_0187IMG_0189IMG_0191IMG_0205IMG_0215IMG_0218IMG_0227IMG_0230

IMG_0234IMG_0238De lá, segui para o Musée Départamental Arles Antique, construído próximo de onde foram achados os primeiros vestígios da Arles romana, oferece uma percepção global da história da vida romana da cidade. Além de utensílios domésticos, estátuas, sarcófagos, estão no museu várias maquetes dos prédios, o que faz com que a gente tenha uma exata noção de como, por exemplo, o cryptoportico era.

IMG_0244IMG_0246IMG_0248Esse busto de Cesar, que o retrata calvo e com traços envelhecidos, foi encontrado em 2008, no fundo do Rhône, e, segundo os historiadores, pode ser considerada a imagem mais antiga do imperador. As demais estátuas de Julio Cesar de que se tem notícia são póstumas e provavelmente esta é a única feita enquanto ele ainda estava vivo.

IMG_0250Esse aí é o cryptoportico, onde eu fui. A parte que hoje está subterrânea é, por óvio, a mais baixa.IMG_0252Esse barco, de 31 metros, foi encontrado no Rhône em 2004 (e pode ter sido usado como barco de guerra).

IMG_0254

IMG_0255A parte de utensílios também é muito interessante. Nunca ia imaginar que os romanos armazenavam seus mantimentos e escreviam nos recipientes o que estavam guardando, a quem pertencia e a qualidade do produto.

IMG_0264IMG_0267Nas buscas no Rhône, onde a história romana de Arles permaneceu durante milhares de anos, várias estátuas foram encontradas.

IMG_0276IMG_0275IMG_0281IMG_0283IMG_0294

IMG_0307IMG_0298E pensar que naquela época o transporte de água potável era feito do mesmo jeito que é hoje, guardadas as proporções, claro! Das coisas que me impressionam.

IMG_0295IMG_0297Mas o que mais me encantou mesmo foram os mosaicos. Lindos de viver.

IMG_0299IMG_0301IMG_0302IMG_0303Acho que, para conhecer bem a cidade, três dias são suficientes. Fiquei um e meio (uma tarde foi dedicada a Saintes-Maries-de-la-Mer) e senti falta de fazer o percurso dedicado a Van Gogh. Mas tem nada não; daqui a pouco estou por aqui mais uma vez e faço.

Esse post foi publicado em Aprendizado, Diversao, Turismo e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s