Meu aniversário – Maison de la truffe e Les Papilles

Inspirada no post de Kate Hill, resolvi fazer um resumo do dia do meu aniversário, que foi movimentado, gastronomicamente falando.

Pela manhã, eu e Ralfo, meu companheiro nessa temporada, acordamos tarde e ficamos zanzando por Paris, meio que sem destino, até a hora da nossa reserva na Maison de la Truffe.

IMG_9280IMG_9283De segunda a sexta, o restaurante oferece um menu no horário de almoço por 29 euros (constante, se não me engano, de entrada, prato principal e café), mas dia 30 foi um sábado e não tinha essa opção.

Pedi de entrada Ouef Poché Trufé en Gelée:

IMG_9285IMG_9286IMG_9290Não é um prato bonito nem muito bom. Falta de costume em comer ovo com gelatina, talvez, certo? Enfim, não recomendo.

Ralfo pediu Velouté de Lentilles en Capuccino, dès de foie gras pôelé:

IMG_9288A cor é horrível, eu sei, mas a lentilha não ajuda nesse aspecto. A apresentação também ficou a desejar, com essa parte da sopa subindo pelo prato. Em compensação, eu nunca tomei uma sopa de lentilha que possa ser comparada a essa. Bem temperada, com sal na medida, e o foie gras complementando a trufa e a lentilha no que considerei uma colherada perfeita.

Para o prato principal, escolhi Tagliatelles à la Truffe et Crème Trufée:

IMG_9292A apresentação é linda, mas um pecado foi cometido: faltou sal. Na minha opinião, uma falha grave para um estabelecimento com a reputação da Maison de la Truffe. Sou acostumada a uma alimentação muito pouco salgada, mas sou defensora do uso do sal, até porque o seu papel é ressaltar o sabor da comida.

Ralfo, muito mais sabido do que eu, escolheu Raviolis aux Truffes d’Eté Crème Truffée:

IMG_9296Esse ravioli, sim, estava de chorar de ótimo! O recheio era o creme trufado e eu fiquei muito feliz de ter podido ao menos experimentá-lo.

Não pedimos sobremesa, porque antes de ir ao restaurante passamos na Le Grand Epicerie de Paris e compramos duas tortas e algumas compotas. Não carecia.

Antes do jantar, tivemos um encontro com alguns amigos de Ralfo num bar chamado Spyce, que fica no Marais, onde tomamos aperitivos.

amanda, ralfo, toinhoIMG_9299Nosso jantar foi no Les Papilles, uma cave à manger bem pequena, próxima da Sorbonne, bem no meio do Quartier Latin.

IMG_9301IMG_9302

IMG_9323

IMG_9328Sentamos e ficamos esperando Letícia e Guilherme, tomando champanhe, que foi o primeiro do dia, mas cujo nome eu me esqueci de anotar. Na verdade, nem foi isso, eu não quis perguntar, já que a garçonete chegou com as coupes, e eu estava mesmo querendo ficar quieta, porque o lugar estava um forno.

IMG_9304IMG_9306Nos Les Papilles, todos os dias o chef oferece um menu “retour du marché”, composto de entrada, prato principal, queijo e sobremesa, por 39 euros. No sábado, a entrada foi uma sopa de couve-flor, com bacon, crème fraîche, croutons e cebolinhas.

IMG_9310IMG_9312

IMG_9314Gostei muito da apresentação, porque foi possível ver o bacon, os croutons, e perceber a consistência do crèmer fraîche. A sopa estava perfeita e o sabor, irreparável. Foi um dos pratos mais saborosos que já comi e inquestionavelmente a melhor sopa.

Como prato principal, foi servido um ensopado de carne, com verduras, de cujo nome eu também não fui atrás.

IMG_9315IMG_9316Cenouras, cebolas, batatas, cogumelos e carne, cozidas em vinho. Isso é o que eu chamo de uma confort food de verdade. Poderia comer isso todos os dias feliz da vida.

Letícia pediu atum, que estava bem bonito, mas, como não experimentei, não faço ideia se estava bom. Também não me lembro do que ela falou a respeito.

IMG_9319Em seguida, veio o queijo e uma ameixa em conserva.

IMG_9321Talvez esse tenha sido o melhor gorgonzola que eu já comi. Sabor apurado na medida, sem ser tão forte quanto os que encontro no Brasil.

Para acompanhar toda essa comilança, Letícia escolheu um Roucas Toumba, de Vacqueyras, região do Vallée du Rhône. Gostei demais e o preço dele, se não me engano, foi 35 euros.

IMG_9309

A hora da sobremesa também foi a hora do parabéns. O garçon chegou com uma única vela num pote cheio de sal. Eu levei trinta e seis velas, para garantir que 34 seriam acesas. O lugar é pequeno, como disse no início, e a fumaça começou a subir, o dono começou a se emputecer e eu sem conseguir apagar tudo de uma vez. Não teve foto dos parabéns e do apagamento das velas, porque o momento foi tenso. O que sobrou foi minha cara de retardo, toda suada do aperreio, uma panna cotta bem mais ou menos (aliás, a única coisa de que não gostei muito) e uma mesa cheia de sal.

image(4)image(3)image(1)20131205-203528.jpg

Anúncios
Esse post foi publicado em Amigos, Comida, Turismo e marcado , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Meu aniversário – Maison de la truffe e Les Papilles

  1. Theo disse:

    Obrigado por dividir tudo isso conosco! Parabéns e muitas, muitas felicidades.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s