We’ll always have Paris…

Ouvi de várias pessoas e li em vários lugares que para escrever é preciso disciplina. Pense numa verdade! Isso de esperar a inspiração, que muitas vezes não aparece, é querer transformar uma atividade primorosa num arremedo de qualquer coisa. Para escrever, percebi que preciso estar entregue ao momento, ao papel ou ao computador. Preciso ser inteira.

Para pensar, posso ser metade.  Devaneios me permitem ser frangalhos por alguns momentos. Para escrever, não posso ser pedaço. Preciso ser todo. Por que estou falando sobre isso? Não tenho ideia. Talvez me sinta mais “toda” agora, exatamente nesse minuto.

Estou numa fase de descoberta e de percepção. Ver como me comporto em situações novas tem sido bem interessante.

Agora, por exemplo, estou podendo viver sem horários, sem compromissos, sem agenda. Há muito tempo não tinha isso. Quando estive aqui no meio do ano, tive aula o tempo quase todo. Até para passear existiram prazos, alguns auto-impostos, preciso reconhecer. Mas o reconhecimento não afasta a característica, certo? Até a fortalece, a meu ver.

De qualquer forma, me dei de presente o novo. Acho que mereço. Desde sexta passada, coisas novas têm acontecido e eu as estou absorvendo com vagar.

Passei meu primeiro aniversário sem as mulheres da minha vida e sem alguns homens (nem sempre há meninos nas minhas festas) e a experiência, apesar de nova, me ensinou algo muito importante: posso me emocionar e me realizar num lugar diferente, com pessoas diferentes.

No último sábado, vivi uma cena de novela, que continua passando na minha cabeça; e a melhor parte é que  fui co-protagonista de um dos momentos mais lindos da minha história. E aqui preciso inserir um clichê: sim, foi algo que só poderia ter acontecido em Paris, com as folhas do outono caindo, com o vento gélido soprando.

Não estou mais em Paris, o que na verdade é algo muito bom. Em Marseille, estou podendo prestar atenção em mim, e isso é mais uma necessidade do que qualquer outra coisa.

Acho que estou começando a me reconhecer. De verdade, dessa vez.

 

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s