Paris – dia 2 – L’Ange20

Um dos focos dessa viagem é gastronomia, então os primeiros posts dela serão sobre os restaurantes. Em seguida, falarei sobre os passeios e sobre as descobertas interessantes daqui, combinado?

Nossa segunda noite foi no L’Ange20, um bistrô minúsculo, enfiado numa rua também minúscula e bem estreita. Fica por trás do Georges Pompidou. Vou ensinar como chega antes de qualquer coisa, porque todas as explicações que nos deram nos levaram a lugar algum. Sim, nos perdemos e nossa reserva caiu (a sorte é que tinha lugar disponível quando chegamos).

Indo de metrô, a estação da descida é a Rambuteau e a saída é a da Rue Geoffrey L’Angevin. Se alguma alma boa tivesse avisado, não teríamos perdido tanto tempo.

20130610-201234.jpg

20130610-201413.jpg

O lugar é realmente bem pequeno, mas bem agradável.

20130610-201825.jpg

20130610-201840.jpg

20130610-201900.jpg

20130610-203717.jpg

20130610-204129.jpg
Escolhemos o menu com entrada, prato principal e sobremesa. Por favor, não me mate, mas não lembro exatamente quanto custava o menu. Acho que 26 euros, considerando que cada uma de nós pagou 32,50 pelo jantar com uma taça de vinho, coca e água. O menu, como me lembrou Tatiana, custou 29 euros.

De entrada, ambas escolhemos camarão empanado com massa cabelo de anjo, acompanhado de guacamole e salada. Sou acostumada a comer camarão e esse conseguiu lugar de destaque no meu ranking. Certamente um dos melhores que já experimentei. Achei o guacamole bem diferente, mas amei também.

20130610-202441.jpg

20130610-202454.jpg

O prato principal foi magret de canard (filé de pato), acompanhado de um empanado de cogumelos, purê de abóbora, batatas e vagens. Pecado da noite foi não ter batido uma foto boa do empanado de cogumelos, que estava dos deuses. O pato estava bom, mas menos macio do que gostaria. Passaria muito bem sem as batatas.

20130610-202822.jpg

20130610-202908.jpg

Para sobremesa, pedimos crème brulé de pistache e compota de ruibarbo com morango e chantilly. As duas estavam perfeitas. O único porém, na minha opinião, é que o açúcar do crème brulé poderia ter ficado mais crocante. Nunca tinha comido ruibarbo (uma raiz bastante utiliza em doces por aqui) e digo sem medo de errar que o danado é bom demais.

20130610-203556.jpg

20130610-203606.jpg

20130610-203622.jpg

20130610-203637.jpg

Achei a relação custo/benefício boa e recomendo. Como é um lugar fisicamente bem pequeno, fazer reserva é adequado.

Anúncios
Esse post foi publicado em Amigos, Comida. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s