A saga que seria mas não foi

Saí de casa hoje com espírito resignado, achando que minha manhã seria pouco produtiva e muito chata. Descobri no final de semana que minha carteira de habilitação venceu em 28/11/2012 e fiquei doidinha da cabeça.

É algo que está sempre comigo, porque meu RG tem vinte anos e eu nem o uso mais, mas não ganha de mim qualquer cabimento. Fiquei quase arrasada ao me dar conta disso.

Enfim, decidida a resolver minha vida, fui à Central do Cidadão do Via Direta ontem às 10h da manhã, me achando a mais espertas das criaturas, para tentar ao menos marcar a prova. Cheguei lá e descobri que 92 pessoas foram mais espertas que eu e chegaram às 7h da manhã. Fui embora, claro.

Voltei hoje, mas não cheguei às 7h. Me poupe, né? Habilitação é importante, mas tenho minhas prioridades. Fui pra academia cedo e às 7h estava voltando pra casa, pra me arrumar e sair.

Quando cheguei, a fila já dava a volta em torno do DETRAN e eu fiquei lá, suando em bicas. Parecia que tinha bebido cachaça antes de sair de casa, tamanho o calor. Sem exagero nenhum, dava para sentir o suor descendo pelas minhas costas, enquanto minha cabeça pingava. Um horror!

Vou abrir um parêntese: sempre pago o estacionamento do Via Direta com raiva! Lugarzinho ruim! Fecha parêntese.

A boa notícia é que fiquei com a ficha 22; bem bom, considerando a ruma de gente que estava suando junto comigo na fila.

Quando fui atendida, descobri que não precisaria fazer a provinha (achava que isso seria mandatório, por causa de um prazo, que não sei qual é, referente minha primeira habilitação)! Só a colheita das digitais, a foto e o exame de vista.

A notícia não podia ser melhor e comecei a rir sozinha. Enquanto isso, um rapaz, que devia estar ali para fazer a primeira carteira, ficou me olhando com cara de “essa daí é doida”. Mais um para a já extensa lista.

Voltando ao que interessa, consciente do que me esperava, saí de casa maquilada, rezando para adquirir minha cara de foto até chegar ao DETRAN. Mas é óbvio que, depois de todo suadouro, não tinha cara nem cabelo que prestasse. Paciência! Ao menos eu poderia rir, como na habilitação vencida.

Sim, porque quando fui renovar o documento pela última vez, o rapaz que me atendeu, depois de algumas tentativas, disse que eu ficava feia séria e que era melhor eu rir. Aí, sem muita opção, eu ri.

Dessa vez a moça da foto disse que não tinha mais isso de rir e eu teria que ficar séria. Ou seja, estarei feia na habilitação nova. De novo, paciência. Ao menos ela vai estar nos conformes.

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s