Surpresinha boa do dia

Quando resolvi que ia me separar, enfiei na cabeça que tinha que começar a cuidar de mim, o que na época significava cuidar do corpo, porque eu achava que estava tudo caindo. Comecei procurando tratamentos estéticos e acabei fechando pacotes em três lugares.

No primeiro, paguei por dez sessões e fui apenas duas vezes, porque tinha que tirar sutiã e eu não me sentia nem um tico à vontade de ficar de peito de fora, ainda que fosse na frente de uma mulher. Não, não sou pudica nem nada, mas aquilo me incomodava um bocado.

No segundo, inventei de incluir no pacote uma tal de corrente russa, que me dava uma ruma de choque com a promessa de me deixar menos flácida. Até hoje não sei onde estava com a cabeça para deixar que alguém fizesse aquilo comigo.

No terceiro, o negócio foi mais completo e eu passava quase uma manhã inteira para fazer tudo a que tinha direito. Usava um macacão para uma coisa, me enfiava numa máquina que me deixava só com a cabeça de fora para outra, e deixava que me dessem mais choque.

É claro que nada disso me deixou sem a flacidez tão incômoda, apesar de ter me deixado cheia de roxidão pelo corpo, mas me fez aprender uma lição: se a pessoa não se mexer, não tem jeito, a gravidade leva tudo pro chão.

Depois dessa minha experiência, fiquei cética em relação a qualquer tipo de massagem. Todo mundo fala em drenagem, do quão bom é, que desincha e tudo o mais, mas eu DE-TES-TO alisado. Duas coisas me tiram do sério: gente pegando meu cabelo e gente me alisando. Simplesmente não suporto!

Mas ontem, aproveitando meu desconto de aniversariante, fui à ADCOS comprar umas coisas e ganhei de presente uma massagem que podia ser drenagem ou modeladora. Claro que escolhi a segunda, repetindo várias vezes o mantra “vai ser legal, vai ser legal”, e fui hoje lá ser massageada.

Quer saber? Amei! Geisa, a massagista, tem uma mãozinha bem pesada e não me alisou coisa nenhuma, além de ter me deixado ficar de sutiã. Não, não vou fechar pacote, porque, apesar de ter gostado, não tenho muita paciência para massagem, ao menos não nesse meu momento.

Ultimamente, ficar muito tempo na mesma posição tem me dado mais aflição que prazer, sabe? Então não me recomendo isso agora. Quem sabe mais tarde?

Anúncios
Esse post foi publicado em Abobrinha, Beleza, Comportamento. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s