Mais um imbecil

Eu, que senti na pele (e isso é muito literal) o que significa violência doméstica, não consigo me acostumar a notícias do tipo “marido mata mulher e filho e tenta suicídio” (ok a manchete era “Mãe e filho são encontrados mortos em bairro nobre de Porto Alegre; marido é suspeito”, o que, para mim, dá no mesmo). A de hoje veio de Porto Alegre, onde Márcia Calixto Carnetti e Matheus Carnetti foram encontrados mortos, muito provavelmente assassinados por Ênio Luiz Carnetti, que, tadinho, se jogou de uma ponte, mas, que pena, não morreu.

Já reparou que a eficiência desse tipo de gente para matar nunca é a mesma para se matar? Acho incrível! Considerando que a criatura do pântano está vivinha da silva e lúcida o suficiente para mentir um bocado (disse que a mulher estava viajando e negou que tinha um filho), fico imaginando a altura da ponte da qual pulou, que devia ser de no máximo meio metro.

Sei não, viu? Quando é que essa espécie vai aprender a deixar mulher em paz? Digo isso, porque esse cabra da peste achava que estava sendo traído. E daí? Assumindo que isso seja verdade, ele tinha a opção de se assumir corno ou de sair da relação, certo? Errado! Ele preferiu matar, porque, vamos combinar, essa é sempre a melhor solução.

Sabe o que é pior que isso? O dedo podre que a gente (estou me incluindo, porque cometi o mesmíssimo equívoco) por vezes tem. Pior ainda que o dedo podre é a gente saber sem-pre quando o negócio vai dar em merda. A gente sem-pre sabe. Mas se engana. Enfia na cabeça que com a gente vai ser diferente e, infelizmente, sem-pre erra. E isso tudo acontece por uma razão muito simples: mulher pode ser o bicho mais imbecil do mundo quando se idiotiza. Fato.

Uma merda isso e talvez não devesse ter escrito uma linha a respeito, mas não me contive. Aliás, sobre assunto não me contenho mais. Mas agora, nesse minuto, acho até bom que esse imbecil tenha sobrevivido. Deus o abençoe.

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

8 respostas para Mais um imbecil

  1. Pedro Franzen disse:

    Olha, sou morador de Porto Alegre, e a ponte até que tem uma altura maior que de meio metro rsrsrss, mas sem duvida , insuficiente para matar alguem…e foi o caso deste PORCO. Meu nome é Pedro Franzen , e sou Marido de uma Bioquimica , que foi “chefiada” por este PORCO. Na realidade o “Porco Carnetti” nunca estava no laboratório do Hospital da ULBRA-CANOAS, mas quando aparecia somente bagunçava tudo e desviava grana , com sua habitual falta de honestidade …agora sabemos que ele é ladrão e assassino. Alem do mais , funcionário quase fantasma do LACEN , que é o laboratório publico do estado de rio grande do sul, pois se mantinha laboratorio proprio , quando trabalhava lá , e quando estava a dois ou tres anos passados “trabalhando” na ULBRA, que horas laborava no LACEN. Na verdade , que bom que não morreu, agora , vai ter de enfrentar o PRESIDIO CENTRAL DE PORTO ALEGRE (vejam imagens no google) e vcs com isto se sentirão , enquanto sociedade, parcialmente “vingados”, pois se Dante , o outor da Divina Comédia”, conhecesse o presidio central de porto alegre, haveria de mudar sua obra toda, para pior , masis assustadora e real. Mas , o “seu enio” merece….Esspero que ele sofre todos os tormentos do inferno, durante muito tempo , e que todas as pessoas que foram de alguma forma , umas mais e outras menos, prejudicads por este porco assassino , orem pelas almas da mãe e do pobre inocente , de apenas 6 anos. A mais , o tormento dele , enquanto preso não durará tempo suficiente…. estamos no BRASIL….. será condenado a uns 30 , 40 anos ,,,quem sabe , se pegar tudo que merece ,,,, e sairá dentro de 10 anos no máximo, ou seja , com 56 anos…. e então , quem sabe , encontre seu destino, e seus tormentos recomecem em um lugar onde artimanhas legais não possam salva-lo. Amem.

    • Amanda Pessoa disse:

      Pedro, como vc percebeu, meu post tem um cunho bastante pessoal, porque simplesmente não consigo fazer de conta que situações como essa não me atingem, porque atingem, e muito.
      Não conheço esse rapaz (ó como sou legal), ainda bem, e, apesar de ir muito a Porto Alegre não faço ideia de onde fica a ponte da qual ele se jogou. Na minha opinião, e o que vou escrever é feio, um machucadinho seria apropriado nessa história, mas parece que Deus tem outros planos para ele, não é mesmo.
      Confio muito na justiça divina, que, quando acontece, faz o que não se consegue fazer através dos homens.
      Não percamos a fé.

      • Pedro Franzen disse:

        Não percamos de fato a fé…..Hoje começa de fato a “vingança”, pois será o S.r Enio Carnetti , transferido para o presidio central de Porto Alegre…ai o “bicho pega” e pega mesmo. Como não tenho muitos freios morais em relação a este tipo de situação, quero mais é que ele sofra mesmo , e quem sabe saia um lixo do carcere , se sair… Li outras coisas em sua página , e aproveitando , não para fazer defesas apaixonadas , mas outrossim para apenas dizer ,que violencia contra a mulher é uma constante… mas mulher tem vergonha de se queixar…aqui no RGS , é mais de 15 ataques de homens contra mulheres, ou seja é de 15 para 1…e geralmente quando o “homem” é agredido, ele chegou sim muito bebado ou drogado, e ainda tenta outra forma de violencia contra a “coitada” que o atura por uma serie de motivos , que poderiam ser enumerados , mas iria faltar página. Lí tambem que “Ela”, a sra. Carnetti, teria errado , ao cometer adultério….detalhe: “flexada trocada não dói”…o Porcão do Carnetti traia a mulher com tudo quanto era secretária e atendente da ULBRA, ou qualquer outra de moral baixa que desse venia aos desejos lascivos do moço…quando o filhotinho dele , esse mesmo que ele assassinou , tinha 9 meses , ele mantinha caso com uma secretária, semi – analfabeta da ULBRA, ….mas ele pode né … é o machão. Longe de mim ser a “espada vingadora feminina”… não tenho a menor vocação para estas defesas , muito embora trabalhe na área juridica, contudo , numero não mente , e a matemática indica que são afetadas por violencia muito mais mulheres do que homens….. e vamos lá meus amigos “machos” , vamos por a mão na concsciencia , e não só nos testiculos: quando um mulher assassina um machão por ai, é porque ele geralmente ameaçou de qualquer forma ela , durante muito tempo, e por final seu rebento… então o final geralmente é trágico para o “bonito”…então vamos pensar mais e disparar menos…principalmente as letrinhas do teclado…pois quando se começa uma resposta com “agressão”, no geral o resto perde o interesse pelo resto do comentário, ma é isto minha carissima “bloqueira”, me dispeço aqui e até outra oportunidade e que esta oportunidade seja mais leve e bonita. Somente

    • Ricardo disse:

      Lixo de comentario e complemante miope da realidade. O caso da Elize Matsunaga, que eh acusada de atirar e esquartejar o marido, somado o caso da Caroline da Silva Cruz, mais advogada no Espirito Santo que enforcou o marido, ilustram que a violencia nao eh exclusiva a mulheres. A violencia esta na socieadade que vivemos e igualmente vitimiza mulheres e homens. Sugerir que as mulheres sao vitimas, citando estatisticas prudentemente trabalhadas, eh um atentatdo a inteligencia.
      Violencia deve ser combatida, sim, idependnete do sexo, e eh igualmente repugnante. E acho que de mais a mais, deveriamos respeitar a consituicao brasileira que prega a presuncao de inocencia:Todo argüido se presume inocente até o trânsito em julgado da sentença…“
      Por fim, a mulher errou, se de fato, cometeu adulterio. O erro dela, se assim aconteceu NAO justifica qualquer ato criminal, mas nao podemos esconder que isto n tem consequencias.

      • Amanda Pessoa disse:

        Ricardo, o que escrevo aqui é absolutamente pessoal e retrata a MINHA realidade. Não pensei que minha opinião fosse ter essa repercussão. De qualquer forma, não concordo com adultério e acho que esse tipo de comportamento tem, sim, consequência, mas matar é um pouquinho de mais.

  2. Andréia disse:

    Meu nome é Andréia também tenho um filho de 6 anos. Minha união estável terminou em março de 2010. O pai dele esta casado e eu tenho um relacionamento sério. Ocorre que na metade do ano passado meu filho começou apresentar mudança no comportamento e lesões, após visitas da casa do pai. Em dezembro ele relatou que os hematomas nos braços eram de biliscões dados pela madrasta, quando tomava choque elétrico dados pela madrasta ele chorava pedindo por mim, sem contar as inúmeras vezes que ela apertou a garganta até ele vomitar.
    Este relacionamento terminou pq eu dei um basta, aproveito para escrever o que ocorreu comigo e com o meu filho neste momento trágico para as pessoas perceberem quando a algo de errado para ficarem vigilantes evitar que aconteça uma trágedia como o de Márcia Calixto, pois se houve traição ( ela sabe pq) e a estória terminou assim, significa que ele já tinha desvio comportamental, ele com certeza não se tornou marginal com este crime. Ele já era, assim como meu ex.
    Por sorte, após uma penha ter sido aplicada nele, e a minha constante vigilância com meu filho, nós dois estamos vivos.

    • Amanda Pessoa disse:

      Andréia, fiquei numa dúvida danada entre aprovar ou não seu comentário, dada a pessoalidade com que você escreveu. Mas considerando que você decidiu se expor, ainda que de uma forma limitada, acho que sua história deve ser lida e compartilhada, para que as pessoas saibam que você, assim como eu e tantas outras, engrossa essa triste estatística.
      Fico feliz em saber que você e seu filho estão bem, porque sei bem o quão difícil é romper um vínculo como o que você teve.
      Obrigada por dividir sua história.

  3. Gustavo disse:

    Bem, não me parece amor demais pela mulher, me parece amor de menos pelo filho e orgulho ferido. Ele não amava o filho. Amando o filho, superaria qualquer coisa no mundo. Eu tenho uma filha e penso que se se eu não tivesse escolha, devesse apertar hipoteticamente um botão entre dois botões, com um deles eu mataria todos os outros seres vivos da terra que não ela, removesse toda a poesia e toda a música do mundo e com o outro eu a visse crescer, não hesitaria um segundo em qual botão apertar. Não há situação no mundo que faria minha filha sofrer.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s