Ikesaki e Liberdade

Eu já prometi à minha cunhada colocar algumas coisas de São Paulo aqui, afinal ela está chegando e quer ter uma ideia do que fazer por lá.
Como Elvira também vai pra lá e só tem falado nisso ultimamente (falou também de Luiza, que já voltou do Canadá), resolvi falar um tico sobre essa cidade que cresceu muito em mim e hoje ocupa um espaço enorme no meu coração.
Estive lá no primeiro final de semana pós-reveillon, para o show de David Guetta, e aproveitei para fazer coisas que só se faz em sampa.
Como eu só fiquei dois dias, o tempo precisou ser otimizado e as atividades priorizadas. Eu queria comprar um secador na Ikesaki, então combinei com Larissa de fazer isso cedo no sábado, pra conseguir aproveitar um pouco o dia.
Juro que eu só ia comprar o tal secador, mas aquele lugar é o templo de consumo cosmético! É da pessoa enlouquecer! Findou que eu comprei xampus, esmaltes, um óleo de argan muuuuitoooo melhor que o Moroccanoil, protetor solar, iluminador e, claro, o secador. Tudo bem mais barato do que se acha em Natal, claro, né? Paciência!
A Ikesaki fica na Rua Galvão Bueno, 37, Liberdade, e funciona todos os dias. Tem em outros endereços, mas eu sempre vou a essa.

20120121-093742.jpg

20120121-093800.jpg

20120121-093723.jpg

Depois das comprinhas na Ikesaki, eu, que não tinha tomado café e estava esverdeando de fome, quase tenho uma síncope quando vi que tinha freirinha no sábado! Na minha cabeça, a feira da Liberdade só acontecia aos domingos. Quando eu vi as barraquinhas, tive que chegar perto, para sentir os cheiros e ver todas aquelas coisinhas japas que eu amo!
O engraçado é que minha última vez na Liberdade tinha sido há mais de vinte anos, quando o foco eram os chicletes divertidos e as canetinhas coloridas. Ainda bem que cada coisa acontece no seu tempo, né?
Enfim, as barraquinhas de comida não eram tantas (imagino que no domingo tenha muito mais coisa e também muito mais gente), mas tinha uma que estava lotada e foi pra lá que eu fui e arrastei Larissa.
Pedi um tempura de camarão e um bolinho também de camarão; Larissa escolheu rolinho primavera (que eu, particularmente, acho meio sem graça). Acho que cada um custou quatro reais, não tenho certeza.
Pense num negócio bom!!!! Ótimo, aliás!!! Estou escrevendo sobre eles e sonhando com o sabor… Afffffff que comida maravilhosa! Pena que não peguei o nome da barraca, mas ela deve ser lotada sempre e não deve ser difícil identificar, além de todo mundo trabalhar com uma farda branca com detalhes vermelhos.

20120121-095116.jpg

20120121-095239.jpg

20120121-095136.jpg

20120121-095153.jpg

Depois do café da manhã (pequeno almoço, como dizem os portugueses, seria uma expressão muito mais apropriada nessa situação), fui com Larissa a uma lojinha japa pra comprar guioza, suco se uva (aquele que tem a uva dentro, que em Natal custa quatro reais, em média, mas lá eu compro por dois e cinquenta) e outras guloseimas. Sempre compro nesse lugar, mas nunca me lembro de olhar o nome! Uma vergonha não saber o nome desse paraíso!!!!

20120121-100510.jpg

20120121-100608.jpg

20120121-100529.jpg

20120121-100550.jpg

20120121-100625.jpg

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

4 respostas para Ikesaki e Liberdade

  1. Aline Dias disse:

    Oiii! Tudo bem? Eu queria que você nus conta-se o nome do Oleo de Argan que você comprou na Ikesaki …

    Obrigada! = )

  2. maria paula disse:

    sabe se eu acho la os esmaltes jade holográficos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s