Eu e Mark Twain

Graças ao Google descobri que nasci no mesmo dia que Mark Twain. Grande coisa, né? Angélica (a do Huck) também é do dia 30. Quando eu era pequena e mais nova, achava o máximo dizer que fazia aniversário no mesmo dia que ela, mas com o passar do tempo comecei a querer fazer de conta que isso era pura fantasia da minha cabeça.

Aí, eu que estava meio assim, fui atrás de saber um pouco sobre meu companheiro de data. Segundo a Wikipedia, ele nasceu numa das passagens do Halley, aquele que visita a gente a cada 76 anos (75-76, de acordo com a mesma Wikipedia), pela Terra. Isso me fez lembrar quando o Halley passou por aqui na última vez. Eu estava em Búzios, na casa que minha família tinha, e todo mundo estava junto esperando pelo cometa.

Quando ele passou, lembro que achei ter visto uma coisa muito linda, apesar de muito rápida. Tudo o que eu queria era ver de novo e ficava somando minha idade (seis anos) com o tempo que faltava pra ele passar por aqui de novo e cheguei bem rápido à conclusão de que eu: a) seria velha demais ou b) não seria mais nada, quando o cometa desse as caras de novo. Lembro que fiquei triste com essa conclusão…

Dei uma tergiversada do capeta, hein? Voltando a Mark Twain, o cara tinha mesmo uns pensamentos interessantes:

A função correta de um amigo consiste em apoiar-te quando erras. Infelizmente, a maior parte das pessoas só está do teu lado enquanto permaneces no caminho certo.

A gente não se liberta de um hábito atirando-o pela janela: é preciso fazê-lo descer a escada, degrau por degrau.

E assim é o mundo; às vezes, sinceramente, desejo que Noé e sua comitiva tivessem perdido o barco. 

E para fechar, já que hoje é nosso aniversário (é o meu, né? o cara já se foi): A melhor maneira de animar-se é animar todo o mundo ao seu redor.

Era ou não era um sábio, esse tal de Mark Twain?

Anúncios
Esse post foi publicado em Aprendizado. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Eu e Mark Twain

  1. Pedrador(?) foi isso que coloquei da outra vez disse:

    Primeiro: não se irrite com o meu segundo comentário (acho que você já está dizendo para você mesma. Lá vem esse maluco que pensa que é alguém). Mas como diria kiko: Não se irrite.
    Bom, vamos ao resto. Parabéns pelo seu aniversário. Ano passado eu lhe desejei feliz aniversário, mas você não leu. Foi escondido até de você, mas valeu pela sinceridade dos votos. Não sei, por falta de talento, escrever sem clichês o que o mundo já rotulou de todas as formas possíveis. Então, com clichês, mas com sinceridade, saiba que você é uma mulher da porra (não no sentido literal ou mesmo duplo, como a propaganda que você gostou lá atrás).
    Você que eu falo é você mesmo, a mulher de verdade que você mostra ser aos seus amigos e que ao mesmo tempo tenta esconder nessa marra Wildiana (de Oscar Wilde. Ficou péssimo. Eu sei). Essa coisa meio escrachada a toda prova, do tipo ame-a ou deixe-a. Que serve para afastar os malfeitos da vida e dos outros.
    Sempre achei você uma fonte de luz imensa. Me inspiro (permita a inversão errada) no seu sorriso quando o bicho está pegando, não toooodas as vezes claro, mas uma parte boa, mas adoro pensar em você, do mesmo jeito que gosto de pensar na mega-sena. Assim, eu jogo na mega-sena não porque acho que vou ganhar, mas porque gosto da sensação de imaginar o que faria com o prêmio. Pensar em você é parecido. Não precisa ser nada para hoje ou amanhã, mas me agrada a imagem que eu formo do seu sorriso.
    Saiba que você é relevante e, apesar de marrenta, você é um doce.
    Não tenho, nem pretendo nada com esse comentário a não ser lhe homenagear nesse dia (que aliás já foi, porque demorei muito para digitar). Você adora ser elogiada, paparicada e se sentir parte diferenciada e importante do todo. Pois quer saber? Você é.
    Linda, uma das mulheres mais inteligentes que eu conheço, o sorriso mais expressivo e maroto que já me foi dirigido, íntegra, charmosa, sapeca (ixi! eu acho e não vou tirar), versátil (o lado bom disso), amiga e sincera (isso só é qualidade as vezes).
    Você merece toda a felicidade do mundo, mas saiba felicidade não vem por merecimento e pior nem por antiguidade. Por isso corra atrás, sempre. Erre e refaça seus caminhos mas nunca deixe de ter em mente a sensação que a felicidade proporciona, nem o desejo de senti-la. Eu sempre achei que felicidade é decisão. Não pelas escolhas que fazemos para o futuro que queremos ou coisa do tipo, mas é dizer com essa sua “cara abusada” e linda – Sou feliz e tudo que indica o contrário tem menor importância.
    Bom, estou aqui lendo você, sabendo de sua vida, lhe admirando e curtindo suas coisas para o mundo, me achando. Achando engraçado e adorando lhe ver babando (cheia de vontade) na vida, como fiquei vendo umas fotos por ai pelo seu blog.
    Beijo
    Pedrador (adorei a coisa do pedrador!)

    ps. Vamos fazer uma coisa? Só vou comentar algo novamente se você, de forma inteligente (não muito se não eu posso não alcançar), sim e em português, no seu blog disser que eu não estou incomodando. Não vale algo peba, do tipo um post “não incomoda”… seja criativa.

    ps2. É muito chato ter que digitar você ao invés de vc.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s